Arquivo da tag: #porumageracaomaissaudavel

Escolinha Walita, aula 6: Como reduzir sal e açúcar

Por: Mayra A.

Comentários :

Comente

Bem Estar – TV Globo – 06/14

Por: Mayra A.

Veja dicas de petiscos saudáveis e criativos para as férias das crianças

Bem Estar desta segunda-feira (23) alertou para risco da obesidade infantil.
Montar pratos divertidos e com formas diferentes é um jeito de incentivar.

Do G1, em São Paulo

Fazer as crianças comerem nem sempre é uma tarefa fácil. Mas e fazer com que elas comam alimentos saudáveis? Pode ser ainda mais difícil, principalmente durante as férias escolares. No Bem Estar desta segunda-feira (23), o endocrinologista Alfredo Halpern e a nutricionista Daniela Cierro deram dicas para os pais cuidarem da alimentação dos filhos durante os dias em casa.

Segundo o médico, é preciso tomar cuidado com a obesidade infantil, cada vez mais frequente. Isso porque a criança que tem excesso de peso tem muito mais chances de virar um adulto obeso, com todas as doenças associadas.

O problema é que muitos pais, ao olharem para os filhos, não conseguem avaliar se eles têm alguma deficiência nutricional ou estão comendo em excesso ou muito pouco. Um estudo feito com menores de 3 anos, em Itupeva (SP), mostrou, por exemplo, que quase 40% delas estavam com anemia, um problema que muitos pais não conseguem detectar (confira no vídeo abaixo).

Bem Estar - Infográfico sobre alimentação infantil (Foto: Arte/G1)

Para evitar essas complicações silenciosas, é fundamental adotar algumas medidas para que as crianças comam cada vez melhor. Uma das dicas é convidá-las para fazer a comida, como recomendou a nutricionista – um outro estudo recente mostra que as crianças que vão para a cozinha e preparam suas próprias refeições tendem a comer mais e melhor.

Outra dica que pode ajudar muito é montar preparações divertidas, com formatos e cores diferentes. Tudo isso ajuda a despertar a vontade das crianças e podem fazer com que elas provem alimentos que nunca provaram, como as frutas, por exemplo. A repórter Renata Cafardo foi até à cozinha da chefe Mayra Abucham para mostrar algumas preparações; confira abaixo como preparar essas e outras receitas.

Abaixo o vídeo com dicas e receitas de Mayra Abucham.

Screen Shot 2014-06-26 at 18.07.33

Chips de maçã
Ingredientes
– 1 maçã
– 1 ramo de alecrim
– Canela em pó à gosto

Preparo
Fatie a maçã, sem tirar a casca. Depois, seque as rodelas com papel toalha. Coloque-as em uma assadeira forrada com papel manteiga, para não grudar. Acrescente um ramo de alecrim e umas pitadinhas de canela. Deixe no forno, em temperatura baixa, por cerca de 30 minutos.

Palitos de cenoura, pepino e salsão
Ingredientes
– 1 talo de salsão
– 1 cenoura
– 1 pepino
– Gelo picado
– Sal grosso
– Suco de limão (meio limão espremido)
– Manjericão fresco picado

Preparo
Separe o talo do salsão e corte em duas partes. Tire a casca e a base da cenoura, cortando-a no meio. Depois corte o pepino mais ou menos no mesmo tamanho, mas deixe a casca. A chefe explica que é preciso cortar todos os ingredientes em forma de palito. Depois, em um copo, misture gelo picado, um pouco de sal grosso, suco de limão e manjericão fresco picado, para fazer o tempero. A especialista acrescenta que dá para colocar também um pouco de azeite ou vinagre, ao invés do limão, de acordo com o gosto da família. Sirva os espetos com o molho.

Espeto de frutas
A chefe sugere pegar frutas de acordo com o gosto da criança – abacaxi, melancia, melão e carambola, por exemplo – e montar o espetinho com cortes em diferentes formatos.

As receitas abaixo são da nutricionista Daniela Cierro e da chefe Milena Bello.

Docinho energético
Rendimento: 25 porções (25 g cada)

Ingredientes
200 g de amendoim torrado/inteiro – sem sal
200 g de castanha de caju picada – sem sal
200 g de banana passa picada
200 g uva passa preta – sem caroço
¼ de xícara de chá de coco ralado – sem açúcar
2 colheres de sopa de cacau em pó
1 colher de sopa de linhaça em grão
Água (o que for necessário até a massa ficar homogênea)
Decoração: coco ralado sem açúcar, cacau em pó ou linhaça em grão

Modo de preparo
1. No processador: triture as oleaginosas por 1 minuto.
2. No micro-ondas: aqueça rapidamente as frutas secas e misture as oleaginosas.
3. Misture os demais ingredientes e processe rapidamente.
4. Acrescente a água aos poucos até a massa ficar homogênea e compacta.
5. Molde os docinhos no tamanho desejado.

Benefícios da banana passa: tem fibras, que auxiliam no aumento da saciedade e diminuem a absorção de gordura no organismo. Influencia ainda no humor e na compulsão por doces, por causa da substância chamada triptofano. Além disso, ela possui vários nutrientes, como ferro, potássio e proteína.

Creme de abacate
Rendimento: 2 porções

Ingredientes
2 colheres de sopa de linhaça em grão – hidratada
¼ de xícara de chá de água
½ unidade de abacate maduro picado
2 colheres de sopa de mel
Suco de ½ limão
Opcional: folhas de hortelã
Decoração: 1 colher de chá de linhaça em grão ou 2 colheres de chá de raspas de chocolate 70% de cacau

Modo de preparo
1. Da noite para o dia ou 3 horas antes, misture a linhaça com a água, tampe e refrigere.
2. Higienize os ingredientes.
3. No liquidificador, bata a linhaça hidratada, o abacate e o mel até homogeneizar.
4. Caso queira, bata folhas de hortelã para dar um toque de frescor.
5. Refrigere por no mínimo, 1 hora.
6. Na hora de servir, misture o suco de limão espremido na hora e salpique a linhaça ou raspas de cacau para decorar.

Creme de banana
Rendimento: 2 porções

Ingredientes
2 bananas nanicas maduras e amassadas
2 colheres de sopa de biomassa de banana integral
1 colher de chá de suco de limão
1 colher de sopa de cacau em pó
1 colher de sopa de farelo de aveia
2 colheres de sopa de mel
Decoração: 2 colheres de chá de nibs de cacau

Modo de preparo
1. Higienize os ingredientes.
2. No processador: coloque todos os ingredientes até homogeneizar.
3. Refrigere por no mínimo, 1 hora.
4. Na hora de servir, salpique o nibs de cacau.

Cookie integral de cacau com canela
Rendimento: 25 porções

Ingredientes
1 xícara de chá de farinha de trigo integral
1 xícara de chá de farinha de trigo branca
½ xícara de chá de açúcar demerara
1 colher de sopa de chia em grão
2 colheres de sopa de cacau em pó
1 colher de chá de canela em pó
1 fava de baunilha – sementes ou 1 colher de café de essência de baunilha
½ xícara de chá de margarina light – sem sal
2 ovos
1 colher de sopa de fermento químico em pó
Opcional: ½ xícara de chá de gotas de chocolate forneáveis
Material: tapete de silicone, papel filme, rolo de macarrão, cortadores e 1 folha de papel manteiga

Modo de preparo
1. Pré-aqueça o forno a 180° C por 20 minutos.
2. Disponha a folha de papel manteiga sobre a assadeira.
3. Em uma  tigela, misture os ingredientes secos, exceto o fermento.
4. Acrescente as sementes da fava (ou essência), a margarina, os ovos ligeiramente batidos e o fermento.
5. Caso queira, misture as gotas de chocolate.
6. Disponha o tapete de silicone sobre a bancada, a massa do cookie, o papel filme aberto por cima e com a ajuda do rolo, estique a massa até obter a espessura de 0,5 cm.
7. Corte no formato desejado.
8. Espalhe os cookies sobre o papel manteiga e asse por 20/30 minutos.

 


Comentários :

Comente

#pequenosnacozinha

Por: Mayra A.

Esta semana recebemos duas mães queridas com seus pequenos para cozinhar aqui na nossa casinha 🙂
Fizemos Petit Suisse caseiro, Barrinha de Cereais e Cookies de Aveia.
Foi uma tarde muito divertida, que promoveu uma gostosa interação entre mães e filhos de uma maneira divertida e deliciosa! Isso sem falar da interação com a nossa equipe, que ficou babando nos pequenos!

Abaixo algumas fotos deste momento, para que vocês possam repetir em casa, ou mesmo marcar uma vinda aqui à nossa casinha com a sua família!

_DSC4569 _DSC4571 _DSC4574 _DSC4577 _DSC4579 _DSC4581 _DSC4582 _DSC4585 _DSC4589 _DSC4596 _DSC4599 _DSC4601 _DSC4608 _DSC4612 _DSC4616 _DSC4624 _DSC4628 _DSC4629


Comentários :1

Comente

Crianças francesas comem!

Por: Mayra A.

A-M-E-I esta entrevista que a Danielle Barg fez com a Karen Le Billon, autora do comentadíssimo livro “Crianças Francesas comem de tudo” que está dando o que falar, principalmente pela posição da autora, que condena os snacks fora de hora.
Eu particularmente concordo com ela nesta questão. Como querer que as crianças comam uma refeição principal balanceada e completa, se “beliscaram” algo há meia hora atrás?
Segue a matéria abaixo, na íntegra. Fonte: Saúde Terra – Blog Marmiteira

Eu não tenho filhos, então não sei ao certo o que me levou a olhar para este livro e me interessar. O que eu sei é que a partir do momento que li a primeira página de Crianças Francesas Comem de Tudo (editora Alaúde), entendi que não se tratava apenas de um livro sobre crianças: na verdade, ele fala sobre a relação do ser humano com a comida.
A autora, a canadense Karen Le Billon, conta de uma maneira muito leve, mas ao mesmo tempo bastante instrutiva, sobre a temporada que viveu na França e viu todas as suas crenças relacionadas ao ato de comer serem testadas.
Quando se trata de abandonar hábitos alimentares antigos, vejo muita gente apegada a frases como: “se eu comi sempre errado, não é agora que vou mudar”; “não tenho tempo para cozinhar”; “nunca gostei de frutas”; e por aí vai. Quando se tem filho, todas estas certezas acabam respingando neles.
E é aí que começa um ciclo sem fim de concessões, exclusão de diversos vegetais do cardápio e, na mesma proporção, a inclusão dos industrializados, que são bonitinhos, têm um sabor que engana o cérebro e, além de tudo, sáo práticos: a palavra mágica para quem não tem tempo para ir para a cozinha.
O interessante deste livro é que a própria Karen pensava assim – se identificava muito com a cultura americana, do consumo rápido, pouco saudável e artificial. Mas quando viu que as crianças francesas, de fato, comiam de tudo, encarou o desafio de criar uma nova relação com a “comida de verdade”, que resultou em pratos mais saudáveis, saborosos e com pouca coisa industrializada – algo benéfico não só para as pequenas, mas para a família toda.
A seguir, uma pequena entrevista que fiz por e-mail com a autora.

Na sua opinião, o que falta para pais e mães alimentarem seus filhos bem?
Esta é uma boa questão, e também complicada. Na verdade este é o tema principal do meu novo livro, Getting to Yum [ainda sem título no Brasil, o livro será publicado em 2015 pela editora Alaúde]. Uma resposta simples é: os pais não têm tempo, dinheiro, habilidades e uma comunidade em que a alimentação saudável é priorizada. A pressão do marketing é outra questão difícil. Essa combinação faz com que seja um desafio alimentar as crianças bem, e também ensiná-los a amar os alimentos saudáveis.

Em São Paulo, minha cidade, uma das maiores reclamações dos pais é a falta de tempo: muitos acabam optando pela praticidade. Você teria como listar 5 dicas de ouro para quem vive este desafio?
1. Planeje com antecedência.
Faças sopas de vegetais no fim de semana e congele; elas são aquecidas facilmente para uma refeição. Existem muitas ideias simples de receitas no meu novo livro, a maior parte delas pode ser feitas em grande quantidade e em menos de dez minutos.
2. Cozinhe uma vez, coma duas. Se você está fazendo um prato demorado, faça duas porções. Refrigere ou congele a outra para comer outro dia.
3. Use uma panela de cozimento lento (ou ‘panela de barro’). Ela pode cozinhar algo lentamente ao longo do dia, e você terá uma deliciosa refeição a sua espera na hora do jantar.
4. Não cozinhe todas as refeições. Uma vez por semana, faça um piquenique em casa, com alimentos simples que não exigem muito preparo. Quando fazemos isso, comemos vegetais com molhos, saladas simples, pães deliciosos, pratos frios e frutas fatiadas. Você pode preparar muitas dessas coisas com antecedência, e então servir rapidamente quando chegar em casa.
5. Delegue! Peça que suas crianças ajudem na cozinha. A maioria das crianças com mais de 7 anos é capaz de cortar e misturar coisas. Eles também adoram comer a comida que eles mesmos cozinharam, então essa é uma ótima forma de conseguir que eles comam alimentos saudáveis, poupando-lhe tempo. As crianças mais novas podem fazer outras tarefas como guardar os talheres, colocar a mesa ou dobrar guardanapos. Eles têm um grande senso de realização.

Se eu preparo uma lancheira saudável para o meu filho, mas a maioria das outras mães não. Como convencê-lo a não comer alimentos industrializados?
Este é um problema enorme em muitos países! Muitos leitores decidiram mostrar o livro ao diretor da escola ou a um professor. Muitos relataram sucesso com o aconselhamento da escola aos pais. Muitas escolas, por exemplo, têm como política não permitir doces ou alimentos processados.
Na França, de acordo com o seu livro, as pessoas não sofrem com o hábito de ficar beliscando pequenos lanchinhos ao longo do dia. Quais são as principais dicas para os pais abolirem este costume e, por consequência, os filhos seguirem o exemplo?
Agende um “snack” por dia, e que não seja dentro de uma hora antes de uma refeição. Em outras palavras, as crianças comem quatro vezes por dia: três refeições e um lanche. A partir do momento que começam na escola (ou mesmo os mais novos, na França), isto é tudo que as crianças precisam. Limitando os snacks, você os motiva a comer mais dos alimentos saudáveis oferecidos nos momentos de refeição.
No Brasil, tende-se a se priorizar outros tipos de aprendizado antes da educação alimentar: uma segunda língua, ou um esporte, por exemplo. Você acha que com o crescente aumento dos índices de obesidade infantil na América do Sul, isso tende a mudar?
Os estudos sobre a “ciência do sabor” provam que a alimentação saudável precisa ser ensinada (assim como aprender a ler ou o treinamento no peniquinho). Aprender a comer bem é uma habilidade de longo prazo, tão importante quanto os esportes ou idiomas para a saúde como um todo e o desenvolvimento mental.
Os pais estão cada vez mais preocupados com isso, especialmente (embora não só por isso) por conta do aumento das taxas de obesidade. O aumento do interesse dos pais na alimentação saudável para crianças está em evidência de muitas formas: o crescente número de programas sobre alimentação infantil e os “menus saudáveis” oferecido nas cafeterias das escolas; assim como o interesse de alguns chefs importantes, como o Jamie Oliver.
A taxa de obesidade infantil nos Estados Unidos caiu pela primeira vez em muitas décadas, e parte disso é devido a uma alimentação mais saudável.

Outro hábito bastante comum no Brasil (assim como na América do Norte) é comer por razões emocionais, muitas vezes, para compensar alguma frustração ou o estresse. Como desassociar estas duas coisas, como fazem os franceses?
Comer é social, sensual e agradável, por isso temos associações emocionais. Então, sentir-se satisfeito em comer bem é uma coisa boa! Mas não devemos comer por motivos emocionais: por exemplo, alimentar uma criança cansada ou entediada ao invés de atender suas necessidades. Uma forma simples de evitar a compulsão é agendando os lanches e refeições. Se você tem uma agenda, e não oferece comida em outros momentos, então muitas das razões emocionais ligadas à comida serão eliminadas.

A cultura francesa é muito democrática quando o assunto é alimentação: diferentes classes sociais têm acesso ao mesmo tipo de comida. No Brasil, isso não acontece. Você acha que é possível fazer nossa própria “revolução alimentar”, mesmo sem o apoio do governo?
Esta é uma ótima pergunta. Alimentos naturais não processados são mais saudáveis do que os industrializados, então não é preciso muito dinheiro para comer de forma saudável. No entanto, a pobreza é um grande problema para muitas famílias.
A ironia trágica de muitas sociedades contemporâneas é que algumas crianças estão sub-alimentados (e sub-nutridos), enquanto que outros estão sobre-alimentados (e também sub-nutridos). Como mudar isso? Uma estratégia é mudar de atitude, valorizar os pratos tradicionais e a “comida de verdade”, ao invés dos alimentos industrializados.
Outra forma é mostrar solidariedade, abordando os principais desafios que as famílias enfrentam. Aqui no Canadá, nós temos programas de educação alimentar nas escolas (concentradas em áreas de baixa renda), por exemplo. Existe também uma tendência de jantares compartilhados ou troca de comida: famílias se encontram e comem juntas, economizando tempo e dinheiro e criando um senso de comunidade. Organizar um pequeno grupo de famílias para uma “cooperativa de alimentos”, a fim de comprar alimentos a granel (a preços mais baixos) também é uma ótima idéia.
Se isso não existe no Brasil, espero que as pessoas me contatem para fazer mais perguntas. Eu adoraria compartilhar ideias e dar alguns exemplos. Sei que o Brasil tem uma história longa e impressionante de democracia participativa e de envolvimento de comunidades. Também gostaria de ouvir sobre exemplos de brasileiros!

Karen Le Billon é defensora da “comida de verdade”

 


Comentários :

Comente

Veja São Paulo – 05/14

Por: Mayra A.

Postado em 23/05/2014 por Tatiane Rosset

Nutricionistas criam novos serviços para melhorar alimentação infantil

CRIANÇASServiço de carrinho de frutas busca aproximar crianças de alimentos saudáveis também no ambiente festivo / Foto: Divulgação

Em tempos de taxa de obesidade e diabetes infantil em crescimento alarmante, a alimentação saudável nunca esteve tão em pauta. Não é de se estranhar, portanto, que as nutricionistas que trabalham na reeducação alimentar estejam diversificando seus serviços. Esta semana conheci duas novas iniciativas que merecem o registro.

Mayra Abucham, já conhecida por seu trabalho de treinamento de cozinheiras na Dedo de Moça e conscientização alimentar infantil com a Dedinho de Moça, acaba de lançar um serviço de uma banca de frutas móvel que busca aproximar as crianças deste alimento.

Linda de tudo, a banquinha que parece uma miniquitanda mantém as frutas – todas orgânicas do sítio A Boa Terra – ao alcance das mãozinhas, que podem tocá-las e experimentar cada uma delas. Entre elas, belas suqueiras de vidro convidam a provar diferentes combinações de frutas e ervas em sucos frescos.

A banca pode ser locada para festas e eventos — como uma festinha num campinho de futebol por exemplo — e inclui a participação de um promotor que conduz a oferta de frutas em meio ao ambiente festivo.

Nem tão festiva, mas com o objetivo de melhorar a alimentação no dia a dia ou na hora de uma refeição improvisada, a empresa Papá Gourmet oferece recursos para melhorar a alimentação de crianças cujos pais são superocupados.

Fornecedora de refeições saudáveis e feitas com ingredientes orgânicos – há desde papinhas para bebês até pratinhos elaborados, como ratatouille de quinua e creme de milho – ela passou recentemente a oferecer um serviço de kit lanche escolar saudável que pode ser entregue na escola da criança com uma periodicidade mínima de três vezes na semana. O lanchinho é composto por um suco de fruta natural, uma fruta e um sanduíche. “O serviço surgiu do pedido das mães, que não têm tempo ou ideias para elaborar um lanche saudável diariamente para seus filhos”, explicou a nutricionista Ana Paola Vidgal, responsável pelos pratinhos da Papá Gourmet.

CRIANÇAS01

Papa Gourmet oferece lanchinho delivery na escola da criança / Foto: Divulgação


Comentários :1

Comente

Tricae – 05/14

Por: Mayra A.

Blog infantil: os dez blogs que toda mamãe deve conhecer

Blog infantil - Tricae 02

Após listarmos diversos blogs para que você mamãe fique cada vez mais bem informada sobre o universo da maternidade, separamos dez blogs que consideramos essenciais para toda mãe ler diariamente. Já fizemos a lista com os 30 que nós selecionamos e outra com os 36 de indicações de nossas leitoras. Confira abaixo e mergulhe nos conteúdos de cada blog infantil, um mais interessante que o outro:

Os dez blogs mais interessantes para as mamães

Mães Brasileiras - TricaeMães Brasileiras
O blog é feito por três mamães corujas: Flávia, Cleo e Adriana. Elas escrevem sobre tudo, de festas infantis à dicas para as mães cuidarem de seus pés. A inspiração inicial foi a cidade de São Paulo mas hoje elas focam no Brasil como um todo, compartilhando programações interessantes pelo país para levar os pequenos. É um blog delicado e aconchegante com muitas dicas úteis para o dia-a-dia.

Minha Princesa Sophia - TricaeMinha Princesa Sophia
Francisca é uma mãe super dedicada que busca sempre o melhor para sua pequena Sophia. Seus posts costumam ser sobre suas experiências pessoais com a pequena e sobre testes de produtos para indicar para suas leitoras. Ela também faz alguns sorteios com seus parceiros, o que deixa o blog ainda mais atraente. Uma fofura!

Mãe Vaidosa - Tricae
Mãe Vaidosa
Esta mamãe dá dicas de produtos para suas leitoras e para os filhos das leitoras, deixando o blog bastante descontraído e nada monótono. Seus posts são recheados de dicas interessantes e Andréa divide seu tempo entre seu marido, o pequeno Samuel, seu emprego e o blog. Pode-se dizer que é mais uma super-mulher que integra esta lista.

Na Pracinha - TricaeNa Pracinha
Idealizado por duas mães de primeira viagem que curtem a delícia da maternidade, o blog tem posts sobre assuntos variados, mas o foco é os passeios ao ar livre com os pequenos pela capital mineira. Flávia e Miriam são apaixonadas por seus filhos e investem na interação com suas leitoras por meio dos Encontros Na Pracinha onde o contato ultrapassa o virtual e torna-se real entre elas. Uma atenção especial e diferenciada, muito interessante.

Mamãe de Salto - TricaeMamãe de Salto
Dona do antigo Mon Maternité, a mamãe e blogueira Marcella ama muita coisa, mas trocaria tudo por sua pequena Sophia. Ela conta como o nascimento da princesinha mudou sua vida para melhor e diz que o Mamãe de Salto nada mais é do que a fase madura do seu antigo blog. Todo o conteúdo foi transferido e os assuntos abrangem assuntos ainda mais interessantes.

Uma Mãe das Arábias - TricaeUma Mãe das Arábias
Este blog recheado de informações legais é composto por mais de dez colaboradoras além da fundadora Barbara Saleh, que foi modificando o site de acordo com seu crescimento no mundo virtual. Os relatos nos posts são pessoais e confortantes pois são mães reais com problemas reais que dividem suas experiências para ajudar suas leitoras.

Bora aí - TricaeBora aí
Passear com os pequenos é para ser um momento gostoso e não tediante, por isso este site reúne as melhores programações para a família toda se divertir muito e com segurança. Lá você encontrará dicas de peças de teatro, eventos interessantes, exposições e até restaurantes! O site tem diversos parceiros e consegue dar descontos para seus leitores, o que é ainda melhor!

Dicas da Gi - TricaeDicas da Gi
Gisele é a dona deste blog completíssimo e mãe em tempo integral da pequena Isabela. Seus posts vão de decoração à dicas para gestantes com assuntos que fazem parte do seu dia a dia, aproximando suas leitoras de uma rotina super corrida que a maioria das mulheres têm nos dias de hoje. E é visível que seus textos são feitos com muito carinho e cuidado, o que torna a leitura simples e gostosa.

De Mãe Para Mamãe - TricaeDe Mãe para Mamãe
O blog surgiu depois do perfil no Instagram @demaeparamamae pois Mirela Acioly queria dividir seus momentos deliciosos com o pequeno Matheus na rede social. Apesar do receio do blog não dar certo, Mirela conseguiu muitas seguidoras com seus posts que abrangem muitas informações úteis para as mulheres que têm ou querem ter filhos.

Mayra Abucham - TricaeMayra Abucham
Mayra é cozinheira de mão cheia, engenheira de alimentos e ainda tem 4 lindos filhos que a acompanha de vez em quando em vídeos onde eles preparam receitas com ela. Além das receitas com os pequenos, ela dá dicas de como melhorar a alimentação das crianças e atende em casa se a mamãe precisar de ajuda com o cardápio, serviço que era conhecido como Dedinho de Moça e hoje foi renomeado para Mayra Abucham – Alimentação infantil.


Comentários :

Comente